Cultura Brasileira

Brincar

Um dos eixos temáticos do Pipa é o brincar.
Na brincadeira a criança cria e recria seu mundo, simula situações, resolve conflitos, forma e transforma suas representações de seus pares e aprende a fazer uso daquilo que é simbólico.

A pedra se transforma em avião. Os tocos de madeira em prédios monumentais. O córrego em rio, por onde navegam os grandes barcos de papel. Assim se constrói nos primeiros anos de vida um repertório imaginativo. Por isso o Pipa atua em para afirmar o assegurado na convenção dos direitos da criança no artigo 31 que diz: 

"Os Estados Partes reconhecem à criança o direito
ao repouso e aos tempos livres, o direito de participar
em jogos e atividades recreativas próprias
da sua idade e de participar livremente na vida
cultural e artística."

VIVA O BRINCAR!

Cultura Brasileira

A cultura popular é a forma de expressão histórica dos povos. Manifesta-se nas músicas, comidas, linguajares, costumes, e lógicas de funcionamento das sociedades.

Nestas culturas revelam-se as lutas de resistência sobretudo dos povos subjugados e marginalizados, transformando seu sofrimento em uma explosão de cores, formas, danças e sorrisos.

A cultura popular resiste e o povo resiste nos sussurros, nas cantigas, nas histórias, nas lendas, nas palavras, nos aromas e sabores, na musicalidade, e até mesmo em seu sorriso.

CULTURA POPULAR BRASILEIRA!!

Cultura Popular Brasileira

Com base no brincar e na cultura popular, trabalhamos com a Literatura de Cordel em várias de nossas ações, que resultou em várias experiências e vivências:

Apresentando e relembrando o cordel

Assistindo a diversas histórias contadas em literatura de cordel de uma forma inusitada e divertida.

Criando a História

As crianças usaram sua imaginação para criar uma história, uma história coletiva e colaborativa.

Isogravura

Com base na história criada, as crianças desenharam sua capa, cada um a sua própria capa. A história é coletiva, mas temos nossa identidade, com traços e belezas individuais.
Utilizamos a técnica de isogravura, mais segura e mais simples que a xilogravura,
tradicionalmente utilizada.

Após a diagramação e adequação do texto para o Cordel, os livros foram impressos sendo que cada um tinha a sua própria capa e na contracapa o nome da criança.

Exposição

No dia da entrega dos Cordéis realizamos uma exposição com os desenhos que as crianças produziram.

Teatro – Peça Vitor Hugo e a Tartaruga

Em diálogo com as crianças, houve o desejo, por parte delas, a fazer uma peça de teatro para o dia da entrega do Cordel. Ensaiamos e providenciamos alguns itens para o cenário da peça.

Entrega do Cordel

Realizamos a entrega do Cordel para as crianças mostrando a capacidade que eles têm em criar, realizar e concretizar algo que nasceu a partir da imaginação, da brincadeira e da cultura brasileira.